CAMPO DOS GUAICURUS

CAMPO DOS GUAICURUS

sábado, 7 de julho de 2012

A SOLIDÃO. EU NÃO TEMO A SOLIDÃO. TEMO TRAÍ-LA, TRAIR QUEM JAMAIS ME TRAIU, QUE FIEL DISSE, PERSISTE!


REFERÊNCIA DA IMAGEM ORIGINAL
thales11-thales.blogspot.com


Não temo a solidão; o deserto em público é que me defendeu da implacável dor que salta dos atos de grande cinismo no mundo.

A solidão é quem disse a mim, "estou aqui, não te deixarei jamais sem teus pensamentos mais puros, jamais te deixarei pensar que o dinheiro e somente é que governa as coisas, jamais te deixarei pensar que um "não" é definitivo, jamais deixarei que pense que Deus não existe, jamais deixarei que penses que suas lágrimas caem inutilmente ao chão"; te ouvirei sempre, e nada que confesse me fará te abandonar; eu sou tão fiel que chego a ser a ti próprio.

Te farei entender sempre, cedo ou tarde que os ferimentos do espírito são apenas ondas, e se sempre vem, tambem sempre vão".
Não temo a solidão, embora sentir a ausência do calor de outro ser em nossas vidas reais, não seja pouca coisa. Mas para que alguém qualquer? Para que fazer o pior dos exercícios humanos, a mentira a si próprio, que tantos danos causa ao melhor de nossos espíritos.

Sim eu espero alguém a tanto tempo que acho que nem mesmo um bebê uterino era quando te esperava. Espero alguém há tanto tempo que chego a ver as pedras disputando o ar com os ramos de Hera, enquando olho no cinzento amanhecer, de espada em punho, à espera de mais uma das tantas mortes que nos decretam um novo recomeço no tempo em que nossos cientistas nem sairam das fraldas ainda... Espero você a tanto tempo, mas não é à toa que amei o dito do U2, "Com ou sem você"...

Pois a fiel solidão conseguiu vencer a tudo que somente parecia e não era... e aprendi a amá-la e respeitá-la... Solene, ela de fato não exige fidelidade, silenciosa olha, e nem mesmo diz "cuidado, perigo"... Dizer ela não diz, mas eu a ouço, e ouço também que a única segurança restante em tudo é essa capacidade que a solidão tem de amar tantos ao mesmo tempo, mesmo que não a compreendam e não a amem...

E de tudo que nela vejo, também vejo que não há quem aceite tão docemente o divórcio, como ela, e com uma certeza implacável: "Você pode voltar, eu estarei sempre aqui...".

3 comentários:

Marilei Barbosa Moraes disse...

Bom dia...Há um tempinho não venho aqui,e me deparo com ''A Solidão...'' Sei bem quem é,temos sido muito proximas,mas embora a considere,como vc diz,fiel,não me rendo ao seu poder,me recuso a permitir que se instale sem tempo para partir. Levarei sempre, todas as dores tatuadas em mim,mas acredito na vida,acredito no recomeço em cada amanhecer,em cada por do sol,e não aceito o poder da solidão,que por vezes usa o disfarce de ser tranquila,mas na verdade é como minusculos vermes que vão corroendo nosso existir de verdade. Gosto das minhas ''verdades absolutas''e nelas a solidão tem pouco espaço; humanos que somos não conseguimos ser só sempre,é preciso viver emoções,fortes,intensas,e porque não dizer que é preciso sentir dor para gozarmos o direito pleno de ser feliz... Acredite,a ''Solidão'' embora poderosa,fiel,deve ser traida,pois essa traição leva com certeza a grandes sensações de bem estar e plenitude! Pense meu querido amigo,talvez esteja na hora de ser infiel a quem sempre foi fiel... A Solidão.

Dante Sempiterno - ( dantesempiterno@hotmail.com ) disse...

Há tempos não leio um texto curto antagônico a um texto meu, com tanta qualidade, com tanta agudez e tremulando a verdade. Gosto da verdade trêmula, não gosto de nada tácito o bastante. Sim, dou-te razão no que até mesmo em outros textos coloquei, a aventura, o novo, a parceria amorosa, a quebra da solidão, é venturosa, é algo muito bom e necessário. Mas a solidão é divina, e essa colocação última é carregada do mais alto escalão de sentimentos. Nosso corpo, nossa alma, a harmonia entre esses dois tem pedidos, mas os preços podem não ser compensatório quando a jornada em grande parte já foi cumprida e não existe atração compensatória para sair da solidão. Sei o que digo, posso não estar sozinho quando quiser, posso viver paixões, romances, ser amado, beijado na boca, querido. Qualquer um pode... Mas minha idade e a certeza da rasidão necessária a empreender relacionamentos, pois é preciso "oxigênio", me afastam. Quero profundidade na maior parte do tempo e isso requer solidão. Posso ter alguém, mas se isso for bom, partilharemos a solidão. Mas, seu texto é alegre, positivo, é tão bom que o reproduzirei, genuinamente admirado e atraído por ele. Seus argumentos são poderosos e quero que sejam verdadeiros; é o melhor ao ser humano em geral, não ser solitário.

Anônimo disse...

Há quase três anos li e comentei esse texto, e hoje fiz uma releitura tanto do texto, quanto do comentário e encontrei alguns argumentos ainda mais seguros na minha tese de que a solidão deve ser traída, ainda que seja escolhida como melhor companheira. Pois bem, a melhor companheira não debate idéias, não impede seus erros , não te aconselha quando está preste a dar um passo em falso. Veja bem, a melhor companheira te faz tão vulnerável que basta você encontrar alguém de bom coração, que você não pensa que pode partilhar alegrias, boas amizades, a solidão te faz tão individualista e egocêntrico, que já te faz logo tirar vantagem. A solidão torna muitas vezes pessoas doces em pessoas frias capazes de darem golpes sórdidos, por uma única razão, são parceiros de si próprios apenas, tornaram-se incapazes de ver que existem outros seres ao seu redor. Tornaram-se frios, e acham na sua solidão, que o que roubam do outro não é roubo, pois para esses seres não existe mais ninguém, apenas ele é sua amada SOLIDÃO