CAMPO DOS GUAICURUS

CAMPO DOS GUAICURUS

quarta-feira, 16 de maio de 2012

FRACASSEI; MAS...


REFERÊNCIA DA IMAGEM: ordemdosaber.blogspot.com

EU... FRACASSEI COMO FILHO, COMO PAI, COMO IRMÃO, COMO ESPOSO, COMO AMANTE, COMO PRIMO E FUTURO TIO, COMO AMIGO, COMO TENENTE DA POLÍCIA, COMO ACADÊMICO DE LETRAS, PRINCIPALMENTE COMO CONDUTOR DE DOIS SOBRENOMES DECENTES QUE MERECEM RESPEITO. MAS...

Encontro abrigo nesses dias em que aos poucos meu projeto encontra seu início objetivo, ou prático, como arrghh gostam de dizer alguns, considerado em parte lenda, em grande parte fracasso por amantes da superfície das coisas, em um dizer que me atraiu muito e atribuem a Darcy Ribeiro, antropólogo, escritor, 'fundador' da UNB e muito mais:  "FRACASSEI EM TUDO O QUE TENTEI NA VIDA. TENTEI ALFABETIZAR AS CRIANÇAS BRASILEIRAS, NÃO CONSEGUI. TENTEI SALVAR OS ÍNDIOS, NÃO CONSEGUI. TENTEI FAZER UMA UNIVERSIDADE SÉRIA E FRACASSEI. TENTEI FAZER O BRASIL DESENVOLVER-SE AUTONOMAMENTE E FRACASSEI. MAS OS FRACASSOS SÃO MINHAS VITÓRIAS. EU DETESTARIA ESTAR NO LUGAR DE QUEM ME VENCEU.”

Fracassei como filho, como pai, como irmão, como esposo, como amante, como primo e futuro tio, como amigo, como tenente da polícia, como acadêmico de letras, principalmente como condutor de dois sobrenomes decentes que merecem respeito. mas... EU AMO DE VERDADE A ESSÊNCIA LUMINOSA presente nas e nos: memória de meus pais; no potencial inequívoco de meu filho; na honestidade e poder de meus irmãos; na inocência juvenil, beleza e vigor que minha ex-esposa me dedicou; na beleza, doçura e paixão que algumas mulheres me deram; no apoio que alguns parentes me deram compreendendo que minha queda não era uma carreira criminosa; na amizade daqueles que permaneceram próximos a mim em meus piores momentos; no caráter de PMS corajosos, verdadeiros e dignos da profissão escolhida, imunes à qualquer tipo de pressão interna ou externa; naqueles que indiferentes às forças críticas tornaram-se bons ou ótimos professores de Letras, indo adiante; a todos que escrevem Rodrigues ou Ostemberg após o nome e entendem nisso a mais alta dignidade social,

enfim, por eu ter pisado no inferno, me vestir mal (punkmente), e não levar a sério concursos públicos ou empregos regulares, não quer dizer que não saiba dos significados superficiais, objetivos ou práticos das coisas, tenho minhas escolhas e são honestas e decentes. E, enfim, como Freyre, sim, quero transformar todos meus fracassos na salvação de uma glória; ter a honra de que escrevam em minha futura lápide: era um ser humano... conseguiu depois de tudo, salvar sua humanidade em algumas pequenas poesias, sorrisos e gentilezas verdadeiras com pessoas verdadeiras, conseguiu merecer ter vivido, e viveu...

4 comentários:

Jarbas disse...

Acho, Dante, que Fracasso ou Sucesso são palavras enganosas (já dizia o Kipling). Você precisava obter 7,5 numa prova, para "passar" de ano e obteve 7,3, e portanto foi reprovado. Isto pode ser chamado de fracasso? Fracasso seria se você tivesse desistido de fazer essa última prova, conseguindo um redondo zero. Dê um pouco do débito ao Azar!

Estou certo, e aposto 1000 por 1, que as pessoas envolvidas no que você chama de fracassos pessoais, estou certo de que essas pessoas não consideram as coisas da mesma maneira. Talvez não te dêem nota 10, e sim 9,5 ou 8 ou 7, ou mesmo 6,9. Mas, e daí? Elas também não são perfeitas!

Acho que devemos comparar nossas ações, não com nossos sonhos, mas com nossas ações do passado. Melhoramos, nem que seja um pouco? Ótimo, estamos no caminho certo e fazendo a nossa parte. No mais, é cobrarmos algo de nós, mas não muito pouco e também não muito muito. E prossigamos! (como diz um certo blogueiro campograndense).

Jarbas, o Mesmo disse...

Você já conhece o blog do Bardo(dobarbo.blogspot.com), também aqui de Campo Grande?

Ele está lançando um livro de sonetos (no próximo dia 25) e no blog há alguns sonetos do autor. Além de serem sonetos (com rima e tudo), ainda apresentam um tipo de construção muito interessante! E sempre com uma pitada de humor.

Dante Sempiterno - ( dantesempiterno@hotmail.com ) disse...

Lamento muito não ter vindo aqui antes; a tempo de dar melhor resposta à agradável fala do número 1 co-autor deste blog. Premido pelo início de uma segunda-feira com as segunda-feirices de todos, li, porém, com muito deleite toda a escrita, que quero voltar a comentar. Agradeço, querido, a sempre aguda dita, de sua parte, saibas que muito me agradou, até mesmo o "prossigamos" :o), voltou a mim com outro brilho, és mesmo um mestre da conversa escrita; obrigado, obrigado mesmo pela especial visita. Quanto ao blog "dobardo" (creio que tenha trocado uma letra, estou certo?) o visitarei hoje mesmo quando a noite trouxer o sossego do lago, e nos falaremos também sobre o conteúdo do referido. Abraço, Jarbas, uma ótima semana!

Marilei Barbosa Moraes disse...

Quando li senti uma necessidade enorme de contraria-lo.E hoje me senti segura em fazer.Nao chame de fracasso o que eu,e creio que muitas outras pessoas tambem,chamamos de força,superaçao,coragem...Admiro voce,pelo menino que foi,pelo amor que me deu,e creia, pelo que sei da tua historia. Acredito Jorge que teus textos sao capazes de mudar a visao de muita gente sobre muita coisa...coisa de mundo,coisa de vida,coisa de sonho...coisa de gente...''E sigamos''meu querido.Meu carinho eternamente...