CAMPO DOS GUAICURUS

CAMPO DOS GUAICURUS

quinta-feira, 1 de março de 2012

ONDE TEU CORAÇÃO ESTIVER; ONDE O MELHOR DE TEU CORAÇÃO ESTIVER; LÁ ESTAREI... ONDE TUAS AÇÕES FOREM DE DIREITO E FATO FRATERNAS, LÁ ESTAREI...


REFERÊNCIAS DAS IMAGENS:

livrevista.com
parceriaadm.wordpress.com
fraternidadescp.blogspot.com
versodeamor.com.br
dianteededeus.blogspot.com
gartic.uol.com.br


RELIGIÕES... RESPEITO... O EXERCÍCIO DO PODER.

A ausência de religião na vida de alguém, não significa que não dobre joelhos. O fato de que não visite templos; não exercite sob doutrinas a relação com as divinas coisas, não grite para os ventos a afeição a Deus, não significa que não tenha momentos bastante íntimos de interação com a existência celestial.

Quando não nos aproximamos de igrejas, de templos quaisquer, não significa que não somos humildes perante o Senhor, não significa que não ajoelhemos sob ele e peçamos misericórdia, bens que alavanquem nossa vida e principalmente proteção para nossos maiores tesouros, filhos, mães, irmãos, nós mesmos.

Creio que nascemos nus não somente em corpo, nascemos nus também de alma e há uma necessidade natural de nos vestirmos perante os rigores que assolam nosso espírito sempre em busca de aplacar a indesviável ferida chamada "solidão" e nos protegermos de imprevistos gerais da natureza e resíduos sociais. 

Minhas críticas aos sistemas doutrinários, especialmente aos evangélicos são latidos de vira-lata pequeno, sempre digo. Há já uma construção, assim como da igreja católica, da Coca-cola, da Nike, em que a materialidade de objetivos não mais cede à  crítica alguma: "Deus precisa de dinheiro, mais, mais..."; "Deus quer que participemos de atividades políticas"; "Beba Coca-cola, seja feliz"; "Use tenis Nike, não o fazemos com drenos industriais absurdos".

Mas, sobre religiões, devo repensar, não somente pelos efeitos ausentes sob meus latidos de vira-lata. Mas porque vários amigos que de fato estimo tem mostrado desconforto com minhas palavras. Não digo que conseguirei de imediato; ou que definitivamente me calarei sobre o que me indigna, instância adiante. Todavia, procurarei me desviar dessa gigantesca e incurável chaga social, que já teve sacerdotes degolando os filhos dos inocentes, em parceria com os políticos ancestrais, para melhorar colheitas ou outra cega interpretação...

O PODER É SIMPLESMENTE O ESPELHO ONDE PODEMOS VER O PIOR DE NÓS. Enfim, procurarei respeitar mais as pessoas que conheço e que sei que exercitam com seriedade seus credos. Tem gente que leva a sério o Corínthians, o Flamengo, o Palmeiras, o Vasco, como se fossem mais que agremiações esportivas, sim uma espécie de religião a seguir incondicionalmente; as pessoas são assim. Leva-se a sério muitas coisas. Eu mesmo levo a sério o Palmeiras, e especialmente nesta época em que somos os únicos a ter Felipão. E é preciso refletir e respeitar. E assim como respeito quem ama o Corínthians (o que não entendo bem), respeitarei melhor quem ama os sistemas de vários  novos nomes e sob as mesmas velhas estratégias, com os mesmos antigos objetivos relacionados ao "poder" e dinheiro, que na forma pura capitalista é quase uma coisa só.

A propósito, roda uma história estranha mas não tão estranha assim, sobre o Ratinho e alguns pastores de uma igreja evangélica... (bastam minutinhos e se acha no Youtube). A origem e desenlace, ofertados no Youtube é o máximo que shakespeareanos poderiam imaginar sobre a junção de comédia e drama, sob a poderosa máxima atribuída ao poderoso bardo: "Há mais coisas entre o Céu e a Terra (bastidores do poder material) do que poderíamos sonhar".

2 comentários:

Leiliane disse...

Muito se fala de qual doutrina cada um deve seguir, que para possuir uma fé ou crença qualquer, é preciso frequentar determinado lugar ou oferecer devoção a algo material, que qualquer coisa diferente disso é errado, é 'pecado', e acabam se esquecendo que o mais importante está dentro de cada um. Está em amar a si mesmo e ao próximo, ser grato por cada momento e acontecimento, respeitar que todos são diferentes, e que, na verdade, essa é a graça da vida.

E bom, sobre o palmeiras, faço parte desse mesmo 'time', embora eu não acompanhe com tanto vigor... hehe

Dante Sempiterno - ( dantesempiterno@hotmail.com ) disse...

AMEI! Temo falar mais e não dar o verdadeiro brilho que quero à alegria que me deu com seu agudo e arguto comentário; VALEU!!!