CAMPO DOS GUAICURUS

CAMPO DOS GUAICURUS

sexta-feira, 16 de março de 2012

O QUE É JORNALISMO?


REFERÊNCIAS DAS IMAGENS:

paraentenderojornalismohoje.blogspot.com
ojornalista.com
comunicacaoepolitica.com.br
esbocodomundo.blogspot.com
blogdodito.com.br
modomídia.wordpress.com
radmesm.wordpress.com
jornalismo2004uepg.blogger.com.br
portalesp.blogspot.com
ojornalista.com


As grandes perguntas são FÁCEIS de responder; as grandes perguntas NÃO SÃO FÁCEIS de responder: "O QUE É JORNALISMO?".


Vive-se um momento ideal de confrontar tal pergunta, de enfrentá-la sem simplicidade, sem pressa de responder.


Simplesmente responder o que é T.I. hoje, já não está sendo fácil. A gratuidade de informações fáceis ou frágeis, a índole inclinadamente generosa, muitas vezes ingênua, de milhares de pessoas (o que em si, claro, não é defeito, pelo contrário, é virtude), a falta de percepção sobre a condição de se estar no olho de uma grande mudança histórica, a miséria da continuidade dos grandes engodos humanos, enfim o crescimento de aberturas ou bolhas institucionais nem sempre éticas o suficiente que deveriam ser, de coisas inexorável e implacavelmente (sutilmente, como mais gosta o Diabo -Baudelaire-) colocadas por interesse das grandes dinastias "burguesas", dominantes ou o diabo de nome que equivalha (que verbo fdp de conjugar - oh graça; santo Houaiss eletrônico)... p., tanta coisa... Então, até já ia esquecendo a grande pergunta: O QUE É JORNALISMO?


Para quem não é de fato jornalista, mas ama letras, com todo respeito devido aos jornalistas constituídos e verdadeiros acadêmicos de jornalismo... adoramos, nós, de várias áreas ou nenhuma, invadir vossa praia. Porque é muito importante para todos que se servem do saber, do interesse de verdadeiramente entender o mundo, suas coisas...


Sem o jornalismo não há a verdade social, é o que penso. Então, junto com um sincero e sem motivo datal "viva o Jornalismo", cravo esta inquietude de hoje para muitos, e não vejo facilidade, simploriedade na resposta sobre "O QUE É JORNALISMO?", se for tocada com nudez, com honestidade, além de ser elemento primordial, crucial, indesviável, para todos que querem ao menos um mínimo de genuidade em seus saberes.


Como em toda busca, creio que seja importante inferir sobre o nascimento do jornalismo, quando e como, pela primeira vez, se teve noção que equivalha à moderna, sobre tal objeto. E quando essa noção fundiu-se à necessidade de ética e porque essa necessidade parece tão volúvel, às vezes... Ou isso é mera bobagem, impressão... de impresso não, impressão somente... oh ironias da linguagem... Bah, seguimos...


Espero que através da Bárbara e com ela, possamos iniciar respostas efetivas, embora saiba de antemão que a verdade e a ética absoluta é uma equação para lá de complicada e muitas vezes dolorosamente impraticável... Seguimos; Sigamos; sigo...

Nenhum comentário: