CAMPO DOS GUAICURUS

CAMPO DOS GUAICURUS

domingo, 15 de janeiro de 2012

POESIA PERFEITA... ELA NÃO EXISTE... VOCÊ NÃO EXISTE...



REFERÊNCIAS DAS IMAGENS

finsdetardespoeticas.blogspot.com
mulher50a60.weblog.com.pt
rebecabenaglia.blogspot.com
vitrais.blogspot.com
seuorkut.com.br
decoracaodeaaz.blogspot.com
temdicas.com
athas.com.br
olhares.uol.com.br

A POESIA PERFEITA. É um pedaço de vidro igual água. É sólido mas é líquido. É colorido e se é branco ou cor da água, tem parcerias, vidros coloridos, liquefeitos, móveis, inferíveis. Tem gosto de jujuba e doce turco que nunca acaba, como da Wonka... E toma espíritos, é bebida por eles e neles bebe, é um estado, uma possessão; marcas em brasa, como se os dentes do menino que sorri fossem do fogo que Jesus usa para batizar e seus cabelos a água de São João Batista... A poesia perfeita cura todas as feridas por um instante mágico em que se aspira a rosa de Saint Exupery. A poesia perfeita é o movimento de se inclinar sem esforço algum e beber água de uma fonte cristalina cercada de pedras cinzas e gramas verdes, depois colher em um rústico e limpíssimo copo, para quem suavemente acompanha... A POESIA PERFEITA é caminhar, prosseguir, simplesmente, seguir... a POESIA PERFEITA só pode ser de todos, sem que se saiba; seguimos, prosseguimos... e só... pois entortam as estrelas, as ondas chocantes das encostas encarpadas ou areais, também os túneis cedem e os esguios e anelados seres modificam lá e cá seus caminhos, vergônteos galhos dançam na chuva e sobrevivem flores e frutos... da chuva tirando o precisar... A POESIA PERFEITA É DE ÁGUA... Keats disse, meu nome escrito em água... nada fica... a não ser... o que segue... Uma estação após a outra, as folhas indo para os mares... perfeito...

Nenhum comentário: