CAMPO DOS GUAICURUS

CAMPO DOS GUAICURUS

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

FACEBOOK: "No que você está pensando agora?"...


REFERÊNCIAS DAS IMAGENS

portais.org
cidadedopensar.wordpress.com
jornale.com.br
dan-poucodetudo.blogspot.com
abhr.org.br


Em que estou pensando exatamente agora, Mister Facebook?

Bem...



Crueldades sem fim; Saramago descreve em mais de duas páginas atrocidades que corariam (mais do que é corado) o próprio Lúcifer, coisas praticadas pelas bestas religiosas fanáticas. Combata um universo de tolos, dominado pela religião. Religião não é Deus nem jamais foi caminho seguro para ele, vá, leve seu dinheiro, mas jamais me convide, agradeço!


Existe um grande combate em que querem que a inteligência emotiva, inteligência humana (de Humanismo) seja posta de lado ou figure quase de enfeite... Um combate com de um lado poderosos capitalistas que fingem o "Deus é Fiel" e de outro, demônios grandes, de gigantescos coturnos, os eternos Barões do Ódio...


Gosto de Jesus, ele não cruzou os braços, praticamente recriou a compaixão e deu novas chances ao avanço espiritual humano ocidental, principalmente, mas, tem uns camaradas de língua duas pontas que em seu nome criam, recriam, erguem verdadeiros impérios de poder financeiro e político sem, de fato, subsidiarem sua proposta... E o que é pior, te convidam, com a maior cara de pau para fazer parte disso, e enrusgam-se se te recusas e diz o que pensa...


Que porcaria de leitura fazem das letras celestiais? Dízimo é Deus em primeiro lugar, não o dinheiro de Deus (para o qual, segundo eles quantia nenhuma é suficiente, que administrador é esse Deus destes senhores sempre fominhas? -G. Carlim)... Lerinhos, lerões, venham os dobrões... Se existe o diabo, certamente dirá um dia a esses barões de shows da fé: "Que diabos você pensou que estava fazendo?"...

Vá, creia no que quiser, mas não me chame para participar de cegueiras e engodos, deixe-me aqui com Nietzsche, Saramago, Borges, até Pascal, Aquino e Agostinho, que seja, mas com minha interpretação agnóstica do divino; és livre irmão, vá lá, sempre foi assim, sempre será, desde os tempos em que chamavam o sol de Deus, e matavam crianças para Deus acalmar tempestades... sacerdotes... sacerdotes... tsc...


A tecnologia avança; a tecnologia avança, a inteligência avança, que inteligência? Diplomas? Domínios motores ou técnicos? Mais cercas, mais prisões, mais endividamentos, cobranças cruéis, segue, segue o mundo... O que fazer? O que Ele fez, creio, descruzar o mais que se possa, pequenino, que seja, os braços, pois se há algo que não se pode negar a Ele é que "não cruzou os braços"...

É nisso, Mister Face, em que pensava, nisto, no poder infernal que atravessa os tempos e impõe implacavelmente a estultice, a covardia em que precisamos de um diabo para carregar nossas porcarias e um deus de plantão 24 horas para que abandonemos nós de nós mesmos... Se existe Deus, é isso mesmo que ele quer? Que sejamos tolos adoradores... E não integremos com ele em inteligência pelas lições da natureza, que é sua escrita, afinal (?)

Nisto, Mister Face, é que pensava... nisto...

2 comentários:

Valdir DM disse...

Jorge:

O problema de Deus é o problema do ser humano que se recusa a crescer. Criança, num aperto a gente chama papai (ou mamãe). Adulto, quando nos vemos num beco sem saída, também chamamos papai (travestido de Deus).

Se Deus existe, é ignóbil pedir a sua ajuda. Ele já nos deu, antecipadamente, tudo o de que precisamos para levarmos a vida: uma bela estrutura corporal e centenas de bilhões de neurônios. Isto é Tio Patinhos chorando, desesperado, por uma moedinha que ainda não entrou em seu super-cofre super-abarrotado.

O problema do ser humano é o problema do que fazer. E o filósofo Pancrácio propõe: faça qualquer coisa, cuidando para não pisar no calo dos outros. Há um infinito de coisas por fazer. O homem não é uma pedra para ficar parado; tem que se mexer, até mesmo trabalhar (não, não é uma maldição, mas uma bênção do Deus Desconhecido). Vida inerte é vida tediosa!

Dante Sempiterno - ( dantesempiterno@hotmail.com ) disse...

"O homem não é uma pedra para ficar parado; tem que se mexer, até mesmo trabalhar...". Puxa(!) meu caro amigo; como és sensato, arguto, e exímio atirador... Na mosca, na questão... Os parasitas titãs, os Vagabundos de grande coturno são os que mais se beneficiam desta covardia de não nos mexermos em coletivo... A inércia e tédio governamental em Londres e França (tão soberbos sempre foram em relação aos bananais) tem mostrado o que pode resultar-se disso... Lá, onde tanto se matou por Deus e por ele discutiram e reinventaram a sociedade... Que confusão... Mas, sempre restam luzes-iluministas... Prossigamos... Abraços, meu estimado!