CAMPO DOS GUAICURUS

CAMPO DOS GUAICURUS

sábado, 8 de janeiro de 2011

EM JANEIRO, É ÓBVIO, CHOVE POR AQUI, E POR LÁ NÃO SEI ONDE













REFERÊNCIAS DAS IMAGENS:

gigiojrpoemas.blogspot.com
cutedrop.com.br
francishamel.com
scriptoriumciberico.blospot.com
obviousmag.org
edgarsemedo.blogspot.com
atuleirus.weblog.com.pt
omanancialdanoite.com

JANEIRO... Em janeiro chove por aqui, e "lá" onde caem os barracos... é óbvio... todos os janeiros,... Sempre tão perto o início e o fim, é óbvio, dezembro e janeiro... Coisas boas de janeiro? Novas esperanças... Sempre renovamos nossas esperanças em janeiro, nas pessoas, nas coisas, em nós mesmos e isso é sempre bom, ter esperanças. A vida não é fácil, outra obviedade de janeiro, fevereiro, março...

2011. Eu acho mais charmoso o número 2010. George Carlim diz que o sucesso dos dez mandamentos é parte de uma decisão acertada de marketing: "11 mandamentos? Pára! Tá brincando com minha cara... Vá fazer algo útil...". E o Luciano Alonso, O Pintor, diz que dízimo, na origem etimológica se traduz em "Deus antes de todas as coisas". Dízimo... rssss... Dízimo... Eis a questão senhores... Gostaria de não falar disso, mas, putz, é tanta cara de pau gigante, é tanta safadeza... Mas deixa para lá essa podridão... vamos falar de flores...
Veio de Fortaleza, El Flávio, o Flávio Lobão. É uma figura raríssima... Formado em Letras, dá aulas de inglês e canta na noite da capital cearense. É inútil tentar descrevê-lo com justiça; é dessas pessoas que "só vendo para saber". Ele apareceu do nada, na praça do xadrezinho do Monte Carlo, e boemias e boehmias, e outras... acabamos num barzinho da Zona Oeste da cidade. Junto com o Ricardo, sem jamais terem ensaiado, fizeram uma noite surreal e inesquecível em que pela primeira vez ouço um camarada cantar tão "liso" "Faroeste Caboclo". Sem titubear, firme, e com o Ricardito animado mesmo. Sempre está, mas ontem estava assim... possuído daquele carimbo "ÚNICO". Momento único, pedaço de tempo que ecoará para sempre em minha mente e de muitos que lá estavam... E olha que é um "reduto sertanejo". Estava conosco o físico-filósofo Cledemar, ontem econômico nas pérolas, mas com Janis em seu Fiat Azul, e acompanhou em inglês, traduzindo, a vez de Pink Floyd com o Flavião. À tarde tivéramos Michel Chaves, outro "indescritível" que avivou a lembrança dos tempos do "Lua de Marte", com seus pulos, jeito único de segurar o cigarro e domínio sobre o momento adequado de cada coisa em sua nova vida de "cabra sério". Esteve também na área condominal de lazer (à tarde, antes na ida ao barzinho) o marcial Maciel, com dedilhado impressionando, tornou ainda mais surreal e belo os improvisos no rock da tarde. Outro "cabra sério", lembra muito a recomendação poética de Kipling, "não perca a elegância, não perca a personalidade, esteja entre a plebe ou realeza". Maciel não é um sujeito "frio", é sim elegante, não perde a compostura, a generosidade, e sua ironia fina nunca contém maldades... Ele é um bom camarada, ninguém pode negar... É óbvio, vou elogiar meus amigos... Mas isso é tão fácil, os caras são bons. Lamentei ausências de alguns que não "cervejeiam", de outros viajando ou com compromissos esposais e gerais.
Janeiro... Começou bem... Há trabalho, muito a fazer; há bons trabalhos, como as micro-revoluções com o projeto de paradigmar um inédito "venderás, com o suor de teu rosto", 'mas com arte e cultura complexas'. E agradeço as bençãos, tenho entre os produtos e serviços, quadros do Pintor Luciano Alonso para vender, tenho o trabalho do Pintor Luciano Alonso para anunciar... Estou bem com as artes, começou bem o janeiro, o 2011.

Em janeiro chove bastante por aqui, é óbvio... E a chuva é de água... óbvio, e a água é vida, é óbvio, e muitos não tem água, nós temos, temos que agradecer, é óbvio. Não sou ateu, nem mais sei direito se sou gnóstico ou agnóstico, os parafusos redimensionam-se e chocam-se todos em conversas com Luciano Alonso, O Pintor. Mas sou teísta, só abomino o óbvio, é óbvio, mas às vezes, obviamente temos que entender que janeirar é só janeirar, veio 2011, 2012 é um ano mais bonito... 12 também é um número marketeiro... Portanto com "estética"... Mas temos que esperar, por enquanto é 2011, é óbvio... Domingo, janeiro, apenas janeirar... janeirar apenas, é óbvio... Chove em janeiro, mas é óbvio, faz tanto sol... apenas janeirar, janeirar apenas, é óbvio...

Nenhum comentário: