CAMPO DOS GUAICURUS

CAMPO DOS GUAICURUS

domingo, 14 de março de 2010

NÃO SE SERVE DOIS SENHORES AO MESMO TEMPO!






REFERÊNCIAS: (IMAGENS)
informistica.wordpress.com
wehavekaosinthegarden
alma-e-pele.blogspot.com
murdhofoto.com

Qual seria o castigo disso? Aliás, meu posicionamento religioso, ou não religioso (ser agnóstico); (mesmo teísta), já dá uma dica de que me mantenho num terreno neutro no geral das coisas, para ganhar liberdade "espacial". Se isso merece explicação, vamos lá: Qual o preço para alguém se manter neutro? O perigo é o de perder consistência... É o que penso. Erasmo de Roterdã, meu amado Erasmo de Roterdã, tão sempre lembrado por mim, se esquivou dessa afirmação, mas há aí um "porém". Remo Bertelli, um leitor forte, comenta que Cícero, por menos da metade das acusações "políticas" (Caso de Erasmo, mais contra a Igreja), literalmente perdeu a cabeça, ou melhor, cortaram-na e a estacaram, junto com as mãos que usara para escrever contra Marco Antônio; para exemplo sobre o posicionamento do Imperador romano sobre línguas críticas. Isso dá uma pista, além da inteligência linguística imensamente distinta de Erasmo, de que é difícil demais lidar entre dois grandes interesses distintos. Mas Cícero não foi anulado, bestialmente assassinado, sobreviveu com grande vigor no papel de linguista primordial e humanista, assim como Erasmo... Este, de fraca saúde, morto pela natureza... Schumacher voltou a correr... Não aguentou o castigo de se manter entre dois senhores, os grandes bastidores e a Glória. Jean Jacques Rousseau é outro titã humano que venceu o castigo... Sua influência poderosa baseou e ainda baseia grandes decisões humanas... Mesmo tendo servido a "tantos senhores"... Mas, entre Cícero, Erasmo, Schumacher e Rousseau temos que pensar em milhares de pessoas que abriram mão de serem especialistas, para serem atuantes em maior número de universos e em seus casos anônimos, mataram parte de ou todas suas maiores glórias, para que cada pedacinho do mundo melhorasse um pouco mais... Há esses momentos, em que decidir por não servir pura e simplesmente o lado este ou aquele, ou especializar-se, ou defender apenas um ponto de vista, apenas alguém e somente, leva à angústia de carregar o peso da obscuridade, quando se poderia ser mais forte de imagem e mais poderoso materialmente. Nesse caso é que penso que há lógica em pensar em um julgamento celestial, em que se priviligiam outros aspectos históricos de cada um e não somente os resultados óbvios, materiais, e mesmo espirituais, mas voltados para uma glória pessoal e não para o coletivo. Uma mãe que se anula para resolver contendas de seus filhos, esposa que se anula para melhor catapultar o esposo... Tem que ser recompensada pela natureza, seja esta última um julgamento final acima de qualquer rigoroso raciocínio científico. Logicamente deve se levar em conta que está em andamento ainda os moldes sociais... Não se sabe se homem e mulher um dia serão de fato socialmente "iguais" (Sei, existem exceções, me refiro ao todo). Os machistas ou homens evoluídos de pensamento, não têm hoje segurança em suas apostas... Dentro de nós estão todos os senhores de nossos desejos, de nossas vontades, nossos orientadores, sob dois grandes adversários... Você serve a Deus, é isso? Agora resta saber, no momento que se acaba a facilidade de distinguir o certo e o errado, quem é você, quem é Deus... Não se serve dois senhores ao mesmo tempo, mas Voltaire afirmou: "Tua verdadeira consciência não te adula"... Então, se perguntar com sinceridade você a você mesmo, "qual a coisa certa?", terá uma resposta... Mas, esta resposta estará de acordo com qual dos teus "senhores" todos, afinal?" É... Essa blogada de hoje tá meio ruim de acesso... meio neutra de senhores... E, sim, o preço que venho pagando, há tempos, não é pouco...?

Nenhum comentário: