CAMPO DOS GUAICURUS

CAMPO DOS GUAICURUS

segunda-feira, 16 de junho de 2008

QUANTOS IRMÃOS TEMOS?

FONTE: newazambuja.nireblog.com

FONTE: Arquivo pessoal.

Jesus Cristo, Rousseau e outros iluminados, antes do nascimento humano desses dois, redefiniram o conceito de irmão. Aliás, eu, que tenho sérios problemas com conceituação, sinceramente tenho dificuldades em explicar exatamente o que sejam irmãos. Eu tive apenas um irmão consagüíneo de pai e mãe. Ele virou gaúcho, está em Porto Alegre e tira fotografias que são obras de arte, aqui em meu blog tem uma, é uma foto de uma árvore... que foto. Bem, meu pai se casou novamente e teve três filhos, portanto, meus irmãos foram ao número de quatro. Esses três, por circunstâncias de um de meus lados negros da força e acasos geográficos e pessoais, acabaram não vingando comigo uma relação que realmente eu gostaria de ter. Pena, sinceramente os estimo, são de ótimo caráter, e se tivéssemos natural proximidade, tenho certeza que muitos frutos resultariam. Mas o sangue determina muita coisa que se não o fosse, tudo seria diferente. Aí é que creio que alguns amigos se tornam muito mais que amigos, transformam-se em irmãos, em brothers, com os quais podemos realmente contar em qualquer situação, que nunca nos desampararão. Mas não é só isso de estender a mão. A vida não é feita somente de socorros, é também irmão não sanguíneo o parceirão de festas e divisão de conquistas efêmeras. Tive e tenho vários irmãos, e até alguns filhos não sanguíneos. Mas a blogada de hoje é singela, é para homenagear o maior irmão que tive, se considerar a condição do enfrentamento do tempo. Eu o conheci no primeiro quinqüênio dos anos 80. E se não fosse ele tenho certeza que esse quinquênio seria uma apagão só salvo por algumas bandas ingênuas de rock e filmes mais ingênuos ainda. O Luiz é um sujeito realmente especial, e merece muito mais que um canto de blog para contar fatos de sua biografia. Porém o resumo de sua história é de que é um sujeito que materializa a palavra bom. Com ele a palavra amizade torna-se graduada em ponto máximo. Onde passa deixa amigos, eu testemunhei muitas de suas conquistas de amizade, e vi que faz isso de forma natural, realmente não se esforça, ele "É" amigo. Tenho a honra de ter com ele uma das mais antigas amizades, e quando ele autorizar, contarei aqui mesmo algumas passagens de sua vida para perceberem que não teve uma vida morna pelo fato de ser um sujeito extremamente bom. Talvez haja censura dos melhores fatos, pois hoje ele é casado, e muito bem casado, ama a esposa, com quem tem filhos maravilhosos. Em todo caso, saibam que existe sim, irmãos especiais e que peço para não morrer sem conhecer outras pessoas ao menos assemelhadas a esse irmão chamado Luiz.

Nenhum comentário: